A shantala é uma prática de terapia de manipulação através da massagem do corpo do bebê pelos pais, estimulando os laços entre eles e fornecendo diversos benefícios para o bebê. A terapia consiste em uma série de alongamentos dos membros, ativando a circulação. Seus movimentos melhoram aspectos físicos e mentais dos bebês, como circulação, melhora sistema imunológico, alivia cólicas e melhora o sono. 

De origem milenar indiana, o exercício foi difundido pelo médico francês Frédeérick Leboyer quando este estava em passagem pela Índia e se deparou com uma mãe realizando a massagem em seu filho. Com as mãos, os pais devem realizar exercícios entre o peito, braços, pernas, quadris, barriga e rosto da criança. Óleos essenciais e movimentos suaves oferecem ainda mais benefícios para as crianças.  

 “Massagem é a arte de tocar com qualidade, proporcionando ao corpo bem-estar. A prática de massagear bebês originou-se no sul da Índia, em uma região chamada Kerala, sendo transmitida para a população através de monges, tornando-se, posteriormente, uma tradição passada de mãe para filho” (VITOR; MORAES e BARROSO, 2004).

  A Shantala entrou para o Sistema Único de Saúde em 2017 e desde então traz vantagens tanto para as mães, como o sentimento de acolhimento, dedicação e amparo; como para os bebês em relação ao sono, cólicas, tranquilidade e alívios de cólicas. Durante os anos, a prática foi amplamente difundida, surgindo espaços para a prática, livros e cursos. A massagem tem movimentos específicos ensinados pelos terapeutas e devem ser feitas no máximo duas vezes por dia, com a criança acordada e entre as alimentações. 

Benefícios da Shantala

Corpo: Melhora na circulação, respiração, sistema imunológico, intestino e alivia cólica

Mente: relaxamento, melhora o sono, tranquilidade e consciência corporal

Espiritual: energias fluindo, aumento da ligação com os pais