A terapia alternativa da reflexologia usa estímulos nos pontos reflexos para auxiliar na eliminação de toxinas, alívio de dores e relaxamento do corpo. O corpo é dividido por meridianos que geram diferentes regiões e cada uma tem seu próprio reflexo. Os pontos reflexos são áreas localizadas nos microssistemas dos pés, mãos e orelhas, que correspondem aos órgãos e estruturas do corpo e, quando estimuladas, promovem a homeostase.

 Áreas com algum tipo bloqueio podem ser instigadas e reativadas por provocação da área por meio de picadas, cauterização ou toque, gerando o reequilíbrio. A homeostase é a capacidade do corpo achar sua estabilidade e realizar suas funções. Existem quatro tipos de reflexoterapia: a podal (pés), quirodal (mãos), facial e orelhas.

 “Hoje a reflexologia é usada como complemento para o tratamento de diversas doenças inclusive o câncer e o stress, e em alguns casos é usada como forma alternativa de tratamento.” Fernanda C. Leite e Renato A. Zângaro, da Universidade do Vale do Paraíba.

 A origem dessa medicina complementar foi descrita pela primeira vez em pictograma achado no Egito, relacionado à um grande médico da época. Antes de iniciar o tratamento, o terapeuta faz uma longa pesquisa com o cliente, em busca da melhor forma de tratá-lo. Histórico do caso, sintomas psicológicos e físicos são considerados no momento de anamnese feita por um terapeuta formado na área. A reflexoterapia está disponível como prática do PNPICs desde a resolução de março de 2017 em unidades de Atenção Básica, podendo ser aliada com outras terapias complementares.

 Benefícios da Reflexoterapia:

Corpo: alívio de dores, estimula liberação de toxinas, sistema imunológico e circulação sanguínea

Mente: harmonização emocional, diminui o estresse, insônia, depressão, ansiedade

Espiritual: harmonização do corpo com mente