A aromaterapia é uma terapia alternativa que propõe o uso de óleos essenciais
associados com as propriedades olfativas a fim de trazer benefícios físicos e
emocionais. A aromaterapia utiliza características individuais e pode ser aliada com
outros tipos de terapias alternativas.
 Os óleos essenciais são substancias químicas complexas e orgânicas existentes nas
plantas que, em contato com o ser humano, podem auxiliar em sintomas indesejados.
Com profissional capacitado, a aromaterapia pode colaborar em tratamentos para
diversas moléstias.
 “A aromaterapia vale-se dos poderes de cura do mundo das plantas, mas em vez de usar
toda a planta ou parte dela, somente o óleo aromático é empregado. Essa substância
aromática poderosa é encontrada em pequenas glândulas localizadas tanto nas partes
mais externas quanto nas partes mais centrais das raízes, caule, folhas, flores ou frutos
de uma planta. Shirley Price, aromaterapeuta.
 De origem grega, aroma significa odor agradável e therapeia tem sentido de tratamento.
O surgimento data desde o Egito, quando estes utilizavam para as essências para cura,
rituais ou com finalidade cosmética. Somente no século XX, com o médico francês
Renné Maurice Gattefossé, que a alternativa se desenvolveu como método terapêutico.
Outro médico que contribuiu aprofundando os conhecimentos na aromaterapia e
descobrindo seus poderes cicatrizantes foi Jean Valnet. Já uma bioquímica, Margaret
Maury, adicionou os elementos naturais na aromaterapia, como as massagens e ligação
com as características individuais.
 Existem diversas formas de tratamento, tais como inalação, massagens, banhos e
emplastros. Suas propriedades curativas podem trazer alívio de dores físicas como dores
de cabeça e alívio de tensão, diminuição da ansiedade. A capacidade olfativa A terapia
faz parte como prática integrativa do SUS desde março de 2008.
 Benefícios
Corpo: alívios de dores musculares, dores de cabeça, tensão muscular
Mente: diminuição da ansiedade e estresse, ajuda na irritação
Alma: sensação de bem-estar